Neossance™ CleanScreen Proteção Solar, mais Proteção e menos Branco

Postado em 26/10/2021 por Francisco Junior

Os fornecedores de matérias-primas também ampliaram sua oferta de ingredientes para integrar as formulações do terceiro maior mercado do planeta de protetores solares. “Filtros minerais ganharam popularidade por sua eficácia na atenuação de raios UV, em especial na região UVA do espectro. E ainda mais quando, em fevereiro de 2019, o FDA, agência americana que regula filtros solares para garantir que eles atendam aos padrões de segurança e efetividade, publicou uma proposta de regra com novos requisitos para esses produtos”, observa Mariana Guimarães, coordenadora de Negócios de Personal Care da Dinaco, lembrando que os dois únicos ingredientes ativos para filtro solar considerados seguros e efetivos foram o óxido de zinco e o dióxido de titânio (ZnO e TiO2).

Mariana Guimarães, coordenadora de negócios de Personal Care da Dinaco

Entretanto, Mariana pontua que a dispersão desses filtros minerais é desafiadora para formuladores. Para facilitar o desenvolvimento de produtos cosméticos de alta performance, como protetor solar facial de amplo espectro com benefícios anti-aging, sem aspecto esbranquiçado e sustentável, a Aprinnova, distribuída no Brasil pela Dinaco,  lançou este ano o Neossance™ CleanScreen Z60SF, uma dispersão de filtros minerais.

“Ao contrário de outras dispersões de filtros UV, o Neossance™ CleanScreen possui como sistema carreador o Neossance™ Squalane, ingrediente natural e sustentável, derivado da cana de açúcar 100% brasileira e renovável. Todos os resíduos gerados no processo de produção são reutilizados e valorizados, contribuindo assim para a Economia Circular”, destaca.

Mariana explica que, com óxido de zinco em sua composição, o Neossance™ CleanScreen possui absorbância no comprimento de onda de 280-400 nm para uma proteção da radiação UVA e UVB e, entre as suas vantagens, estão o aumento da proteção solar e a redução do efeito esbranquiçado dos filtros minerais.

“Além disso, é possível desenvolver produtos com excelentes propriedades sensoriais e estéticas, além de proporcionar flexibilidade aos formuladores sem sacrificar o desempenho e a segurança que os consumidores desejam. Isso, sem falar nos benefícios para o nosso planeta” defende Mariana.

*Este artigo foi publicado pela Dinaco na Cosmetic Innovation em 26 de outubro de 2021. https://cosmeticinnovation.com.br/vendas-globais-de-sun-care-atingirao-us-134-bilhoes-em-2025-e-china-assumira-a-lideranca/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *